25 de novembro de 2009

O tempo

Hoje eu senti saudade. Estranho, porque eu não esperava isso de mim. Falar com você me deixa calma, tranquila. Sei que se importa comigo e gosta de mim. Quanto mais eu falava, mais eu queria falar contigo. Ouvir a sua voz. É um sentimento gostoso, gosto de senti-lo. Você me proporciona essa coisa boa.

Ah! O tempo! Como é bom dar tempo ao tempo!

E então, fim!

Eu gosto de estar com você. Bem... Eu gosto de você.
Mas é tão difícil saber o que você sente, o que você quer.
Ora eu acho que você não liga a mínima para mim, ora eu acho que você gosta tanto que perde-se em suas decisões, em seus pensamentos.
É aí que eu vejo toda essa loucura. Nem eu sei mais o que eu sinto de verdade.
Você é a minha confusão. Você que é toda essa bagunça dentro de mim. Você é essa mistura de sentimentos.
Na verdade, é tudo muito contraditório. Poderia ser mais simples, mas não. Você é complicado. Nós complicamos tudo.
Seria injusto da minha parte querer te culpar por todos os acontecimentos. Eu não ajudei muito. Tenho plena consciência disso. Mas você... Você acabou com nós dois. Você sabe.
Tenho certeza que não daremos mais em nada. Nossa história, nosso romance, nossos encontros foram apaixonantes, mas acabou.
Isso, foi paixão!

17 de novembro de 2009

Sentimental

" E faço das lembranças um lugar seguro. "

É difícil saber o que eu sinto com tanto tempo sem vê-lo. Sei que a saudade toma conta de mim a cada instante e que cada lembrança do seu toque, seu abraço, seu olhar é a "cura" dessa minha saudade. Quando curo essa saudade me veem a vontade de ter tudo isso de novo. Os beijos, cada palavra dita ao pé do ouvido, mordidas no pescoço, arrepios... Huuum! Como foi bom ter tudo isso um dia. Como é bom saber que foi tudo muito verdadeiro e real. Foi tudo meu. Foi tudo dele. Foi tudo de nós dois. Tudo que agora não existe mais. As minhas lembranças é o lugar mais seguro, creio eu que estar com ele resultaria no começo do fim. Ele conhece os meus pontos fracos e ele é a minha fraqueza.