29 de novembro de 2010

Férias

Estranhamente acordei cedo hoje, é sábado e estou de férias. Estava em meus planos acordar só depois das 11h, tentei voltar a dormir e nada. Resolvi levantar e bisbilhotar umas coisinhas que tenho guardadas da adolescência, no meio de tantas boas lembranças encontrei um diário velho.
Sentei no chão do quarto e comecei a ler:

"Acordamos bem cedinho, afinal, hoje é o dia, primeiro dia de férias e o grande encontro dos primos na casa de vovó. Só em pensar já sinto o cheirinho do bolo de fubá que ela faz todas as tardes só para nos mimar, coisa de vó mesmo. Definitivamente, é a melhor e mais esperada época do ano. É nas férias que colocamos tudo em dia.

No ano passado eu e a Lê demos o nosso primeiro beijo, imagine só a euforia e a curiosidade dos detalhes das primas mais novas. Os meninos sempre acham isso uma baboseira, eles bem que falam sobre isso entre eles também, aposto. A Lê disse que deu seu primeiro beijo em um menino que estuda no mesmo colégio que ela. Loirinho, olhos claros, um charme que só, disse ela. Ele é da 8° série, o tipo de menino que quando passa faz as meninas suspirarem. Mas não passou de um beijo, não. Ele é muito paquerador, sabe? Esperta que só ela, a Lê deu logo um chega pra lá nele.

O meu foi além disso, eu gostava do menino e ele gostava de mim também. Queria me namorar, até. Ele foi tão fofo comigo, me convidou pra ir no cinema no sábado, finalzinho de tarde. Me abraçou e assim vimos o filme. Depois disso fomos tomar sorvete, ele fez questão de pedir - flocos pra mim e maçã-verde pra ela - já sabendo do meu sabor preferido. Caminhamos até a praça, conversamos bastante e na hora de ir embora ele me levou até o portão de casa. Segurou meu rosto e deu um beijo de despedida. Ah! Tão romantico. Letícia dava gargalhadas disso, ela acha uma grande bobagem namoricos assim.

A mamãe disse que nesse ano ficaremos um mês lá pra fazenda, eu e a Nanda já estamos bem crescidinhas e já podemos ficar mais tempo. Pra alegria de todos. Eu já tenho meus 14 anos, mas Nanda ainda vai fazer 12. Aliás, vamos fazer uma mega festa surpresa, ela faz aniversário na segunda semana das férias. A vovó vai fazer aquele bolo de chocolate delicioso, vamos encher a casa de bexigas coloridas, fazer muitos doces, beijinho, brigadeiro, cajuzinho, muitos salgadinhos também, coxinha, pastel de carne, pastel de frango e pastel de queijo com presunto, pipoca, gelatina, essas coisas. A Nanda ficou de recuperação no colégio, por isso ela só vai chegar na casa de vovó no dia de seu aniversário mesmo. Assim os preparativos da festinha serão feitos com muita calma.

Ahhh! Lá está a casa azul de madeira, com a cadeira de balanço de vovô na varanda, a árvore que tanto subíamos quando éramos crianças. Durante uns três anos seguidos, Mateus quebrou o braço quando caía dela, mas veja só, um tombo mais engraçado que o outro. Ah, a fogueira, vovô sempre conta suas histórias ali, os primos mais velhos que moram aqui na fazenda, sempre tocam e cantam à beira da fogueira.
Dos dias aqui, o único triste é aquele de ir embora, pense na choradeira. Assim que acordam, a vó e o vô já ficam com dó em olhar para nossas carinhas demostrando a vontade de ficar mais um pouquinho e a saudade que já vai batendo antes mesmo de sair. "